Tradutor

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
DEVIDO AO HISTÓRICO MANIFESTO NACIONAL DE 17/06/2013
O BLOG "WIKILEAKSAPOIO" VOLTARÁ COM AS POSTAGENS DIÁRIAS, VOLTADAS PRINCIPALMENTE PARA OS ATUAIS MANIFESTOS NO BRASIL E NOS PAÍSES QUE ESTÃO APOIANDO A CAUSA DA NAÇÃO BRASILEIRA!!!

#OGIGANTEACORDOU

sábado, 25 de junho de 2011

Próxima semana terá nova divulgação de informações obtidas pelo Wikileaks

São Paulo – As informações da diplomacia dos Estados Unidos obtidas pelo Wikileaks ganham nova divulgação a partir de segunda-feira (27). Há sete meses, os documentos que revelam as atividades, as conversas e as informações dos funcionários da maior economia do mundo começaram a vir à tona no Brasil, com grande repercussão dentro do Itamaraty, do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional.

Agora, a Pública, agência de jornalismo investigativo, anuncia a Semana Wikileaks, na qual tornará disponível aos leitores uma nova leva de informações, muitas delas classificadas no Departamento de Estado como confidenciais. “A gente convidou uma série de jornalistas independentes para lerem esses documentos e escreverem as reportagens que ainda precisam sair para o público brasileiro conhecer essa parte muito importante da nossa história”, afirma Natália Viana, diretora da Pública, em vídeo que marca a divulgação do material.

A publicação é possível graças a uma parceria firmada entre a agência brasileira e o Wikileaks. O editor da iniciativa que provocou uma reviravolta na diplomacia mundial, Julian Assange, considera que o povo tem o direito de conhecer e de entender como funciona o sistema diplomático de seu país. “O material publicado até agora sobre o Brasil não é tudo. Há muito mais documentos a serem lançados, e muitos documentos a serem lidos com cuidado”, avisa.

FONTE: Rede Brasil Atual

Ataques do LulzSec chegam ao Governo do Brasil

O Governo do Brasil e a petrolífera brasileira Petrobras tornaram-se os mais recentes alvos do grupo de hackers LulzSec
Os ataques foram lançados por alguém que se assume como o «braço brasileiro» do LulzSec, o grupo de hackers que tem lançado inúmeros ataques informáticos contra empresas e governos ao longo das últimas semanas.
Desta vez as vítimas foram alguns sites pertencentes ao Governo do Brasil e à Petrobras, a gigante petrolífera brasileira.
Segundo a Secretaria das Comunicações brasileira, os ataques iniciaram-se às 12h30 (hora local) da passada quarta-feira e duraram cerca de duas horas e meia.
Durante esse período de tempo foram afectados os sites oficiais do Governo e da Presidência, assim como da Fazenda, a organização equivalente ao Fisco no Brasil, que estiveram offline.
Os ataques contra o site da Petrobras ocorreram pouco depois e tiveram o mesmo efeito.
Estas acções surgem poucos dias depois do LulzSec ter anunciado publicamente uma iniciativa conjunta com os hackers do Anonymous para atacarem entidades governamentais.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

[OFF] JOBIM DISCUTE PLANO DE SEGURANÇA FRONTEIRIÇA NA COLÔMBIA

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, se encontrou hoje com seu homólogo colombiano, Rodrigo Rivera, em Bogotá, ocasião em que discutiram um plano binacional de segurança fronteiriça.
  
O ministro afirmou, durante uma coletiva de imprensa, que o acordo deve servir de modelo para o "entendimento" entre os demais países que fazem limite com os 16.800 quilômetros de fronteira brasileira.
  
Jobim disse querer que a demarcação não seja um instrumento de proteção dos criminosos, mas uma forma dos países combaterem o crime. Ele destacou, no entanto, que além da criminalidade, é preciso lutar contra a degradação do meio ambiente na região.
  
O ministro ainda declarou que o convênio busca manter "as riquezas" amazônicas, que classificou como "importantíssimas", e que, segundo ele, necessitam de políticas e estratégias de cooperação entre os países próximos.
  
Para o brasileiro, a assinatura de um acordo irá mostrar ao mundo que a Amazônia é sul-americana e que os responsáveis por ela são apenas seus habitantes.
  
O ministro declarou em fevereiro, durante uma visita ao Uruguai, que a América do Sul tem que aprofundar suas relações em temas relativos a Defesa, para "que o sul tenha uma única voz" diante do mundo.
  
Em visita a Colômbia, Jobim ainda deve se encontrar com o mandatário Juan Manuel Santos na cidade de Medellín, a cerca de 250 quilômetros da capital. (ANSA)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...