Tradutor

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
DEVIDO AO HISTÓRICO MANIFESTO NACIONAL DE 17/06/2013
O BLOG "WIKILEAKSAPOIO" VOLTARÁ COM AS POSTAGENS DIÁRIAS, VOLTADAS PRINCIPALMENTE PARA OS ATUAIS MANIFESTOS NO BRASIL E NOS PAÍSES QUE ESTÃO APOIANDO A CAUSA DA NAÇÃO BRASILEIRA!!!

#OGIGANTEACORDOU

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

CONTRA CENSURA


O grupo Anônimo, que refere a si próprio como "movimento anônimo, descentralizado que luta contra a censura", argumenta que as medidas de cerco contra o WikiLeaks "são grandes passos rumo a um mundo onde nós não podemos dizer o que pensamos e somos incapazes de expressar nossas opiniões e ideias".
"Embora não tenhamos muito em afiliação com o WikiLeaks, nós lutamos pelas mesmas razões", disse o grupo, em comunicado. "Nós queremos transparência e nós encontramos censura. Isto é o motivo de querermos utilizar nossos recursos para levantar alerta, atacar aqueles contra e apoiar aqueles que ajudam a levar nosso mundo para liberdade e democracia".
"Não podemos deixar isto acontecer. É por isso que nossa intenção é descobrir quem é responsável por esta tentativa de censura", disse o grupo, que ameaça ainda o Twitter, que acusam de estar censurando a página do WikiLeaks.
"Nós atiraremos em qualquer coisa ou qualquer um que tentar censurar o WikiLeaks, incluindo companhias multibilionárias como a PayPal", diz um comunicado que circula na internet, atribuído à operação. "Twitter, você é o próximo por censurar a discussão #WikiLeaks. A grande chuva de merda começou".
Twitter emitiu um comunicado negando a censura ao site e dizendo que toda a confusão se deve a lista de Trending Topics mundiais, que ontem e hoje não trazia WikiLeaks nem na última posição.

PRISIONEIRO POLÍTICO

Um dos hackers ligados ao grupo, Gregg Housh, disse em entrevista à agência Associated Press que 1.500 ativistas estão em fóruns e salas de bate-papo para se reunir e planejar os ataques DDos.
O exército hacker alega que as ações contra o WikiLeaks são motivadas politicamente e visam a silenciar aqueles que desafiam as autoridades. "Para todos nós, não há distinção. Ele é um prisioneiro político e as duas coisas são completamente entrelaçadas".
Em um chat on-line Anonops.net, os membros do grupo anunciam ser de todo o mundo --"Olá a partir de Serra Leoa", "oi da Áustria". Eles falam abertamente sobre os atentados e dizem que precisariam de 5.000 pessoas para paralisar de vez o popular site de pagamentos on-line PayPal.
Housh disse que houve conversas entre os hackers de uma campanha contra as duas suecas que acusam Assange de crimes sexuais, mas que permaneceu "um assunto delicado, por isso muitas pessoas não querem se envolver".
Ele, que já trabalhou em campanhas anteriores com o Anônimo, mas nega qualquer atividade ilegal, disse que foi a primeira vez que o grupo tinha poder de fogo suficiente para derrubar uma companhia segura, como a Mastercard. "Nenhuma tática mudou neste momento", disse ele, "mas há tanto apoio e há tanta gente fazendo que sites como este [Mastercard] estão indo abaixo".


FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/842862-apos-anuncio-no-twitter-grupo-de-hackers-derruba-acesso-ao-site-da-visa.shtml

13 fatos sobre o Brasil revelados pelo WikiLeaks

Ana Carolina Prado 10 de dezembro de 2010

Desde 2006, ano em que foi criado, o site WikiLeaks já publicou mais de 1 milhão de documentos confidenciais enviados por fontes anônimas. Mas foi em 2010 que ganhou fama mundial, com o vazamento de um vídeo mostrando um ataque norte-americano contra funcionários da Reuters e outros civis em Bagdá. Neste ano, o site ainda revelou dezenas de milhares de arquivos da inteligência norte-americana sobre as ações no Afeganistão e Iraque. E agora, com a divulgação de cerca de 250 mil telegramas diplomáticos secretos do Departamento de Estado dos EUA, a coisa pegou fogo mesmo.

O fundador do WkiLeaks, o australiano Julian Assange, está preso desde o dia 7 de dezembro por acusações de agressão sexual. Seus defensores dizem que o verdadeiro motivo está relacionado ao site e até o presidente Lula manifestou apoio a ele. Dentre os documentos revelados, muitos tratam da relação entre os EUA e o Brasil. Listamos 13 informações vazadas que revelam um pouco da visão que os americanos têm de nós.

(*Dá para acompanhar os documentos relacionados ao Brasil aqui: http://213.251.145.96/tag/BR_0.html )

1- Jeitinho brasileiro pode atrapalhar realização das Olimpíadas no Rio


Em um relatório com o título “Olimpíadas do Rio – O Futuro é Hoje“, a Ministra Conselheira da Embaixada americana Lisa Kubiske reclama das muitas promessas e pouco planejamento e ação do governo brasileiro. “Articular os objetivos mais amplos e deixar os detalhes para o último minuto pode ser o jeito tipicamente brasileiro, mas pode gerar problemas”, diz ela. “Os atrasos que esperamos do governo brasileiro em planejar e executar os trabalhos de preparação para uma Copa do Mundo e Olimpíadas bem-sucedidas com certeza vão gerar um ônus maior para o governo americano poder garantir que os padrões necessários serão alcançados”. Os EUA estão coordenando a ampliação de pessoal, estrutura e recursos para ajudar.

2- Brasil quer (neuroticamente) ser igual aos EUA

Um telegrama datado de novembro de 2009 que discutia o rumo das Relações Exteriores no Brasil diz: “O Brasil considera entrar em uma competição com os Estados Unidos na América do Sul e desconfia das intenções americanas (…) O Brasil tem uma necessidade quase neurótica de ser igual aos Estados Unidos e de ser percebido como tal”.

ANON OPS: A Press Release

ANON OPS: A Press Release

December 10, 2010

 Who is Anonymous

In their most recent public statement, WikiLeaks is the only group of people to identify Anonymous
correctly. Anonymous is not a group, but rather an Internet gathering. Both Anonymous and the media that is covering it are aware of the percieved dissent between individuals in the gathering. This does not, however, mean that the command structure of Anonymous is failing for a simple reason: Anonymous has a very loose and decentralized command structure that operates on ideas rather than directives. We do not believe that a similar movement exists in the world today and as such we have to learn by trial and error. We are now in the process of better communicating some core values to the individual atoms that comprise Anonymous - we also want to take this opportunity to communicate a message to the media, so that the average Internet Citizen can get to know who we are and what we represent.
Anonymous is not a group of hackers. We are average Interent Citizens ourselves and our
motivation is a collective sense of being fed up with all the minor and major injustices we witness
every day. We do not want to steal your personal information or credit card numbers. We also do not seek to
attack critical infrastructure of companies such as Mastercard, Visa, PayPal or Amazon. Our current
goal is to raise awareness about WikiLeaks and the underhanded methods employed by the above
companies to impair WikiLeaks' ability to function.

What is Operation: Payback

As stated above, the point of Operation: Payback was never to target critical infrastructure of any of
the companies or organizations affected. Rather than doing that, we focused on their corporate
websites, which is to say, their online "public face". It is a symbolic action - as blogger and
academic Evgeny Morozov put it, a legitimate expression of dissent. The background to the attacks on PayPal and the calls to attack Amazon.com
Amazon, which was until recently WikiLeaks' DNS provider, was one of the first companies to drop
support for WikiLeaks. On December 9th, BusinessInsider.com reported that Amazon.co.uk were
hosting the recently leaked diplomatic cables in e-book form. (Amazon.co.uk has since ceased
selling the bundle of the diplomatic cables.) After this piece of news circulated, parts of Anonymous on Twitter asked for Amazon.com to be targetted. The attack never occured. While it is indeed possible that Anonymous may not have been able to take Amazon.com down in a DDoS attack, this is not the only reason the attack never occured. After the attack was so advertised in the media, we felt that it would affect people such as consumers in a negative way and make them feel threatened by Anonymous. Simply put, attacking a major online retailer when people are buying presents for their loved ones, would be in bad taste.
The continuing attacks on PayPal are already tested and preferable: while not damaging their ability
to process payments, they are successful in slowing their network down just enough for people to
notice and thus, we achieve our goal of raising awareness.

President Lula About Wikileaks (English)



"As we are indebted to our bench,
much as we should to all who helped us
and we owe much to the press.
The press, I wanted to say,
sometimes I criticize,
there you say "Lula is criticizing the media"
No, I'm just warning.
I like how you warn me,
I like to warn you.
What I find strange,
is that the boy who was
extricating American diplomacy,
How is that called?
Vicklicks, how is it?
Wikileaks
The boy was arrested and I do not see
no protest against freedom of expression.
It's funny, has nothing
nothing against freedom of expression.
From a guy who was putting the naked,
a minor work that did some ambassadors.
I do not know if these are my ambassadors telegrams
but look Dilma have to know his ministers speak pro
If you do not have to write,
do not write silly blank pass the message.
So it appears the naked Uicklik and diplomacy,
that seemed unattainable, seemed the surest of the world,
there starts a search.
I do not know how to put up posters at the time of the Western,
thus, the aim is dead or alive, you know.
They arrested the guy and I have not seen a protest vote.
The tuquinha can put on the blog of the plateau
then the first protest.
Against freedom of expression on the Internet,
so we can protest,
because the guy was putting
only what he read.
And if he read it because someone wrote,
the culprit who released it,
the culprit is who wrote.
So, so instead of blaming those who released it,
blame whoever wrote the idiot
that otherwise would not have the scandal that has.
So my sympathy to Wikileaks
disclosure of things
and my protest against freedom of expression."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...