Tradutor

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
DEVIDO AO HISTÓRICO MANIFESTO NACIONAL DE 17/06/2013
O BLOG "WIKILEAKSAPOIO" VOLTARÁ COM AS POSTAGENS DIÁRIAS, VOLTADAS PRINCIPALMENTE PARA OS ATUAIS MANIFESTOS NO BRASIL E NOS PAÍSES QUE ESTÃO APOIANDO A CAUSA DA NAÇÃO BRASILEIRA!!!

#OGIGANTEACORDOU

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

“Vamos vazar antes”, brinca Lula ao citar WikiLeaks

Ao lançar balanço do governo, presidente diz que documentos oficiais estarão à disposição

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em tom de brincadeira, nesta quarta-feira (15) que o site WikiLeaks não vai precisar vazar documento de seu governo porque terá à disposição todas as informações. A declaração foi feita durante a cerimônia de registro do balanço de oito anos da gestão de Lula na presença de todos os ministros.

- Esse documento aqui [balanço dos oito anos] vai estar disponível. O WikiLeaks não vai precisar entrar clandestinamente, vai ter à disposição as coisas que fizemos, inclusive as coisas do Itamaraty. Não vai ter vazamento do Wikileaks porque vamos vazar antes.

Na semana passada, Lula se disse solidário a Julian Assange, fundador do site que vazou mais de 250 mil documentos confidenciais dos Estados Unidos e que está preso acusado de crimes sexuais na Suécia. Porém, em declaração anterior, o presidente chegou a dizer que era “insignificante” o conteúdo dos telegramas, divulgados pelo Wikileaks, nos quais a diplomacia americana aponta corrupção no governo brasileiro.

Site enfureceu os EUA

O site criado por Assange enfureceu os Estados Unidos por divulgar, entre os documentos, correspondências diplomáticas sigilosas, que causaram constrangimento a Washington e a outros governos.

De acordo com nota entregue pela mãe de Assange a uma TV australiana, o fundador do WikiLeaks disse que não vai se intimidar.

- Minhas convicções são firmes. Continuo firme aos ideais que expressei. As circunstâncias não irão abalá-los.

Na semana passada, simpatizantes de Assange realizaram pela internet a chamada Operation Payback (operação revanche), tirando do ar os sites da Visa, da Credicard e do governo sueco, entre outros.

Para os hackers, as operadoras de cartão de crédito "traíram" o australiano ao ceder à suposta pressão dos americanos e cancelar suas contas, impossibilitando o recebimento de doações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...